segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

procopiando na rotunda - sonho e causa

Queridos,

Encontrei Ataulfo. E não sei se serei capaz de descrever-lhes a felicidade em que estava! Procopiando na Rotunda, chorava e ria, ria e chorava, no meio dos meninos, “teatrando”.

Então compreendi seu sumiço, ainda que jamais possa não me ressentir da sua ausência. Mas foi capturado por uma galerinha que vive da dureza. Sobreviventes. De suas próprias histórias, de nossa sociedade perversa, de desigualdades. E que, por isso mesmo, não podem prescindir de sonhar. Sob pena de ficarem sem saída.

Ataulfo primeiro tomou-lhes os sonhos por empréstimo, acho que para reaprender os seus próprios. Depois, fez dos sonhos dos meninos sua causa... acho que pela saudade da paixão. Reencontrou o amor? Ah... amor precisa de tempo. Que ele venha pra nos contar.

O importante é que neste sábado, segurando a chuva nas mãos pra não estragar a festa, ele estava lá. Lá no Terreirão, comunidade do final do Recreio. Final? Meio, talvez, eu não sei... Mas é reta de uma vida inteira.

Ataulfo estava mais moço, os meninos mais velhos. Nascia, no peito e na raça, a Cia de Teatro Procopiando na Rotunda. Céu aberto. Tempo fechado. No tablado, Lua com Limão – uma crônica deles mesmos. O texto também é sobre o sonho além da sobrevivência. Apesar dela.

Impossível não comemorar com ele. Tão impossível quanto o ressentimento por sua ausência de mim. Mas amigo não é assim? Sentimento ambíguo? Desejo de proximidade e comemoração da felicidade alheia?

Engraçado essa coisa do medo da ambiguidade... como se Dona Verdade fosse coisa inteira. Pois só reconheço esta senhora partida, multifacetada, cheia de ângulos e sinuosidade.

Ah, meu querido Ataulfo, eu te desejo toda sorte de sonhos! E se a eles, você chamar de Causa, então, te desejo a resposta, afinal, foi no caminho desta coisa – a única impossível de prescindir – que nos irmanamos um dia, lá se vão... 20 anos?!

Como disse Bethânia, num show realizado quando eu ainda era menina: “Pássaro da Manhã”... Esse show acontece em estado de emergência... porque lhe falta a resposta. Resposta essa que espero que alguém no mundo me dê...

Não é mesmo assim a vida?

Com o melhor de mim,
Guilhermina

PS pra vocês conhecerem, estão aí os primeiros passos da Cia Procopiando na Rotunda.
Beijo em todos,

video

Um comentário:

Nelida Capela disse...

Parabéns para Ataulfo!